Uma manhã à volta dos Discos





Para aquecer comecei com Blackstar, o 25º álbum de estúdio do cantor britânico David Bowie, lançado a 8 de janeiro de 2016, por ocasião do sexagésimo nono aniversário do músico e dois dias antes de sua morte.


A curiosidade levou-me a experimentar um dos tapetes da Airborne Turntable Mat

Numa destas frias manhãs de sábado enquanto meio mundo caminhava em direção os shoppings para as ultimas compras de Natal, lá estava eu com meia dúzia de vinis “mortinho” para experimentar um novo tapete de Gira-Discos.
Para aquecer comecei com Blackstar, o 25º álbum de estúdio do cantor britânico David Bowie, lançado a 8 de janeiro de 2016, por ocasião do sexagésimo nono aniversário do músico e dois dias antes de sua morte. Um dos meus preferidos!


Mantive o tapete original do meu Rega P3 e ouvi os 9.58 min da faixa que dá titulo a este fabuloso álbum confortavelmente instalado no meu sofá.

Estava ansioso pela hora da troca do tapete e fi-lo antes de começar Lazarus a 3ª faixa do lado A, e com isto já lá iam praticamente 15 min de audição. “I`m a BlackStar”!

Chegou o momento, retirei o tapete de feltro preto que me acompanha á vários anos e com algum cuidado coloquei o Cork & Rubber turntable mat desenvolvido por Miguel Guedes. 
Logo à partida o meu Gira-Discos ganhou um estilo muito mais elegante, a cor deste tapete uma combinação única de cortiça e grânulos de borracha anti-estática destaca-se muito bem em volta do preto clássico do P3.




Voltei ao inicio do álbum, mais concentrado que nunca e senti um conforto musical desconhecido, sentei-me e deixei-me levar pela melodia. O que se passa aqui?

Mudei de disco, outra das minhas referências e um registo totalmente diferente, Ella and Louis - Álbum de Ella Fitzgerald e Louis Armstrong da Verve Records, e que alegria foi ouvi-los cantar, e tocar, o trompete do Louis nunca tinha soado tão bem na minha sala.

Aquele dueto faz-me sempre arrepiar, mas desta vez a sensação foi ainda mais intensa, notei um detalhe ainda mais apurado em cada nota, uma energia renovada, senti o tal conforto desconhecido, que é algo muito bom e que me fez ouvir novamente os meus discos do principio ao fim e procurar por outros que me marcaram ao longo da vida, um despertar de emoções, e é isto que pretendo alcançar sempre que ouço música!


Não pude deixar passar esta oportunidade para tocar Amused to Death de Roger Waters, pousei o disco em cima daquele tapete macio e deixei Waters expressar toda a sua “visão pessimista sobre o comportamento humano, a rotina massacrante e a brutalização do homem provocada pelas doses de violência que lhe são despejadas incessantemente na TV”, enquanto eu acompanhava tal desempenho e todas aquelas mudanças de escala musicais com um café bem quente e uns biscoitos caseiros.




O entusiasmo foi tão grande que dei por mim a procurar por um disco que se destacou na minha juventude, e que há uns tempos comprei numa feira por poucos euros, The Human League – DARE, (uma banda britânica de New Wave formada no final da década de 1970), depois de uma boa limpeza o vinil ficou praticamente novo!

A verdade é que apenas com 20 euros passei uns bons momentos á volta dos meus Discos de vinil, e o meu Rega P3 ganhou um novo visual que o tornou mais elegante e moderno. 





Cork & Rubber turntable mat

Propriedades do material composito:
- Imagem sonora mais nítida, a melhoria da dinâmica e resposta de graves.
- Absorve ressonâncias e vibrações.
- Adequado para a maioria dos Gira-discos.


Diâmetro: 29,5 cm
Espessura: 3,0mm
Peso: 155 g






Luis Santos


Comentários

Mensagens populares